20 de Dezembro de 2009

A Taça da Fortuna

A Taça da Fortuna é um grande talismã do Feng Shui simbólico. Geralmente, vai sendo composta ao longo do tempo pois conta com vários elementos. A sua função é, tal como o nome indica, a de atrair boa sorte, fortuna, prestígio e abundantes ganhos financeiros.


A taça, propriamente dita, deve ser de cerâmica, de cristal ou de metal. O vidro é uma possiblidade menos nobre mas viável, porém o plástico e todos os materiais sintéticos são de evitar. A taça deve ser larga, não demasiado profunda e, idealmente, deve ter o rebordo mais estreito do que a "barriga" - lembrando o formato de uma cabaça. Na tradição chinesa, as cabaças são muito auspiciosas por serem o receptáculo do néctar dos deuses. Diz a sabedoria popular que tudo é mais fácil a entrar numa cabaça do que a sair dela, pelo que é benéfica no sentido de amealhar riquezas e de as manter. Uma taça da fortuna pode ser grande ou pequena, só depende dos gostos e possibilidades de cada um.

Após a escolha do recipiente, o passo seguinte é enchê-lo até ao rebordo sem, no entanto, o fazer transbordar. O conteúdo deve incluir os seguintes elementos:

- Um envelope vermelho (que pode ou não ser decorado com símbolos auspiciosos) contendo 9 moedas da sorte, amarradas com uma fita vermelha.

- Outro envelope vermelho contendo dinheiro verdadeiro e actual, perfazendo uma quantia de 988 - podem ser 9,88€, 98,80€ ou até 988,00€ (nos países que usam o Euro) - o importante é que seja uma quantia de 988 obtida a partir da moeda do seu país ou aquela com que costuma fazer os seus negócios.

- Um terceiro envelope vermelho contendo terra obtida de um modo muito sui generis... Quando tiver a oportunidade de visitar uma pessoa abastada, peça-lhe para colher um pouco de terra do seu jardim. Esta terra trará, simbolicamente, alguma da energia de abundância do seu antigo dono. Não tire a terra sem a permissão do proprietário, pois isso estragará toda a intenção contida na taça.

Estes três envelopes devem ser colocados dentro da taça e o resto deve ser cheio com pedras semi-preciosas. Há quem diga que os tipos de pedras devem ser escolhidos segundo o Feng Shui pessoal de cada um e que o número de variedades deve corresponder ao número da sorte do período temporal que se atravessa no momento. Porém uma fórmula segura é usar 8 ou 9 variedades escolhidas de entre as seguintes:

Jaspe vermelho
Cornalina
Topázio
Howlite
Sodalite
Coral
Pérola

Resta também dizer que é costume misturar grãos de arroz com as pedras semi-preciosas. O arroz representa a fertilidade e a abundância, especialmente para o povo chinês, pela razão evidente de este ter sido (e continuar a ser) o seu principal sustento.

Continuando a compôr a taça, deve ainda incluir algumas (ou todas) as seguintes peças:

- Um par de elefantes;

- Um cavalo;

- Um nó interminável;

- O símbolo com peixes (de preferência o peixe duplo em jade ou dourado);

- Uma concha;


- Um globo de cristal;

- Moedas variadas, nacionais ou estrangeiras;


- Imagens ou figuras de divindades relacionadas com a prosperidade como sendo Fuk, Luk e Sau;

- Mantras de prosperidade, escritos com tinta dourada sobre uma fita vermelha ou sobre uma folha de papel vermelho;

Por fim, a coroar a taça, devem ser incluídas uma ou várias peças em ouro - símbolo máximo da riqueza - ou, em alternativa, lingotes chineses dourados que imitam o ouro verdadeiro e que foram concebidos especificamente para este efeito.

A Taça da Fortuna deve ser colocada em casa, sem que esteja demasiado à vista. Se a colocar no seu local de trabalho, cuide que fique ao abrigo de olhares indiscretos - não precisa de estar fechada num armário mas convém que não fique demasiado evidente, para não despertar a cobiça. Podem ser compostas várias taças, se isso for conveniente e recomenda-se que sejam suavemente remexidas alguns dias antes do Ano Novo, de modo a refrescá-las para a época seguinte.

Para visitar a nossa secção de Feng Shui procure-a na barra lateral, na lista de artigos disponíveis.