29 de Abril de 2010

O Sangue de Dragão

O nome parece saído dos livros de histórias e impressiona qualquer um. Trata-se de um precioso ingrediente de muitas poções e preparados mágicos, porém, e para grande desilusão dos mais sonhadores, não se obtém a partir das grandes serpentes mitológicas mas sim a partir de plantas, em especial de uma - a Dracaena draco L. - vulgarmente conhecida por Dragoeiro.


O Dragoeiro, também chamado Árvore-dragão, Árvore-do-sangue, Dragão-de-sangue ou, simplesmente, Dragão, é uma árvore imponente, de crescimento lento e de vida longa. É nativo dos arquipélagos da Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde, sendo cultivado em muitos outros lugares da região mediterrânea. A sua resina é intensamente vermelha, tendo sido, muito naturalmente, comparada ao sangue. A recolha é feita a partir de incisões feitas no tronco. A resina é depois seca, podendo ainda ser reduzida a grânulos ou a pó.


Outras plantas que produzem resinas semelhantes são a Dracaena cinnabari (arquipélago de Socotra, no oceano Índico), a Daemonorops draco (Sumatra, Indonésia) , o Calamus rotang (Índia), o Croton lechleri (Peru, Equador, Colombia e Brasil) e o Pterocarpus officinalis (Caraíbas e Guiana). Todas possuem propriedades medicinais e todas são usadas para fins mágicos desde a mais remota Antiguidade. O Sangue de Dragão entra na preparação de tintas, de tintura e, sobretudo, na preparação de incenso. Apesar de se apresentar inodoro à temperatura ambiente, produz uma cor vibrante e um aroma intenso quando queimado.


O Sangue de Dragão é uma substância relacionada com o Elemento Fogo e regida por Marte. Possui uma energia muito forte, indicada para trabalhos de protecção, amor, sexualidade e poder pessoal. Nos dias de hoje, as bruxas modernas ainda pronunciam palavras como "Força do Dragão" ou "Poder do Dragão" ao adicionar uma pitada aos seus feitiços - de facto, o Sangue de Dragão consegue potenciar qualquer preparado, pelo simples facto de transportar consigo a energia deste fabuloso Arquétipo.


Quem tem o privilégio de conhecer pessoalmente um Dragão, facilmente compreende porque é que esta árvore recebeu este nome - não só é um ser imponente que mete respeito, como a sua presença emana uma energia quase sobrenatural. O exemplar que se vê abaixo tem vários séculos e vive em frente à Biblioteca de Algés - passo por ele com frequência e nunca deixa de me causar admiração. Recomendo a todas as pessoas que vivem na proximidade de uma destas maravilhosas criaturas a tirar uns momentos do seu dia-a-dia para meditar na sua presença e, quem sabe, escutar as muitas histórias que elas têm para contar...


Para aceder aos vários produtos de Sangue de Dragão clique nos links:

- Sangue de Dragão (resina).
- Tinta de Sangue de Dragão.
- Tintura de Sangue de Dragão.

Imagens extraídas da internet.